Grupo de palhaços de Macaé realiza oficina e apresentações em Londrina

119

A programação é do Projeto Rolé, iniciativa da Vila Cultural Triolé que tem apoio do Promic

A partir da semana que vem, o grupo de palhaçaria e teatro de bonecos Cia Chirulico, de Macaé (RJ), estará em Londrina para a quarta etapa do Projeto Rolé, que busca promover o intercâmbio entre a comunidade local e grupos artísticos de todo o país. Nesta etapa, o público londrinense poderá prestigiar duas apresentações gratuitas e uma oficina de palhaçaria.

A oficina “O palhaço e eu” busca iniciar e aprofundar os interessados na linguagem da palhaçaria, com enfoque no palhaço brasileiro. As aulas terão jogos de experimentação que trabalham o risco, o erro, a fragilidade e a delicadeza, elementos da construção do palhaço que podem ser utilizados como potencial criativo. Também serão trabalhadas as reprises, cenas clássicas de palhaçaria. As aulas ocorrerão de 6 a 9 de novembro, das 19h30 às 22h, na Vila Triolé, que fica na rua Etiene Lenoir, 155. O custo é de R$ 40. As inscrições podem ser feitas pelo email contato@triolecultural.art.br ou pelo telefone (43) 3024-3330.

Espetáculos – Nos dias 10 e 11 (sábado e domingo), a Cia Chirulico também apresentará em Londrina o espetáculo “Gran Pequeno Circo Chirulico”. Na peça, os palhaços Margarida e Fornalha interagem com bonecos e marionetes e, assim como em um circo, os números principais são intercalados com cenas de palhaçaria.

As apresentações serão acompanhadas por dois tradicionais espetáculos do Grupo Triolé: “Subs-Solos”, a história de um palhaço com mania de grandeza que se considera famoso e excêntrico, e “O Zelador”, que reflete sobre “profissões invisíveis” por meio da história do zelador Mereceu.

Rolé – É uma iniciativa da Vila Cultural Triolé e conta com o patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura ( Promic). O objetivo é promover o intercâmbio entre grupos artísticos do país com o público e artistas locais, por meio de apresentações e oficinas para professores, crianças e artistas. O circuito já trouxe, a Londrina, grupos de Fortaleza (CE), Manaus (AM) e Tatuí (SP).

A companhia – Criada em 2013, a Cia Chirulico tem os palhaços brasileiros como foco principal de pesquisa. Os membros da companhia são formados pela Escola Livre de Palhaços (Eslipa), onde estudaram grandes nomes da palhaçaria, como Richard Riguetti, Lilian Moraes, Biribinha, Ricardo Puccetti, Tubinho, Fernando Sampaio, Lily Curcio, Ésio Magalhães e outros. O grupo circula em escolas, espaços públicos, teatros e festivais pelo país, com passagens por Rio de Janeiro, Mato Grosso e Minas Gerais. A companhia está finalizando seu primeiro CD, intitulado “Cantigas e Cantirolas”, com cantigas populares de domínio público e composições próprias.

Programação:

6 a 9 de novembro (terça a sexta-feira) – Vila Cultural Triolé (rua Etiene Lenoir, 155)
19h30 às 22h – Oficina “O palhaço e eu”

10 de novembro (sábado) – Zerão (rua Júlio Estrela Moreira, sem número)
17h – “Subs-Solos” – Grupo Triolé
18h – “Gran Pequeno Circo Chirulico” – Cia Chirulico
(em caso de chuva, as apresentações serão transferidas para a Vila Cultural Triolé)

11 de novembro (domingo) – Vila Cultural Triolé
18h – “O Zelador” – Grupo Triolé
19h – “Gran Pequeno Circo Chirulico” – Cia Chirulico

Mais informações podem ser obtidas com o programador artístico da Vila Cultural Triolé, Gerson Bernardes, pelo telefone (43) 3024-3330.

Texto: N.Com com informações de assessoria




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *