Confira o balanço semestral das atividades da GM

2218

A Secretaria Municipal de Defesa Social divulga o balanço das atividades desenvolvidas pela Defesa Civil e pela Guarda Municipal de Londrina. De janeiro a junho de 2019 a instituição registrou 2518 boletins de ocorrência, de diversas naturezas. Neste ano a GM já recuperou 23 veículos, sendo 18 carros e 5 motocicletas. Retirou 3 armas de circulação, sendo 2 revólveres, 1 pistola. Em 2018, no mesmo período, foram registrados 1325 boletins de ocorrência.

Para o secretário de Defesa Social, Pedro Ramos, a instituição ganhou bastante atribuição desde que foi criada na cidade, o que aumentou a responsabilidade. “A Guarda Municipal vem ganhando mais confiança da população, e por conta disso a gente acaba sendo cobrado por conta de outras atividades que não são primárias. Ações que a gente acaba fazendo em complemento aos outros órgãos de segurança, por que em algum momento existiu uma lacuna. É natural essa expansão de atividades”, comentou Ramos.

Trabalho integrado

A instituição, por meio de seus grupamentos operacionais – Guarda Municipal Urbana Comunitária (GMUC), Grupo Especial de Pronto Emprego (GEPE), Grupo Tático de Apoio em Motos (GTAM) e Grupamento de Operações com Cães (GOC), participou de 15 operações da (AIFU) Ação Integrada de Fiscalização Urbana, de apoio à Polícia Civil, à Lei Seca, à Expo Londrina, entre outras eventos.

Balanço Defesa Civil Municipal

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC), atendeu 173 ocorrências em situações de desastres naturais, alagamentos e apoio. Foram realizadas 64 vistorias em estruturas físicas de casas e estabelecimentos, a fim de identificar possíveis problemas de risco. A equipe da coordenadoria e demais parceiros ministrou o curso de Brigada Escolar para cerca de 320 professores da rede municipal de ensino.

Central de emergência e monitoramento

A central é responsável por monitorar as câmeras de vigilância da cidade e pelo atendimento das chamadas dos telefones de emergência 153, da Guarda Municipal, e 199, da Defesa Civil. De janeiro até o dia 19 de junho, foram atendidas cerca de 30.200 chamadas.

O registro de patrulhamento preventivo e pontos base (PB), momento em que a viatura faz uma parada de 15 a 20 minutos em algum local, com foco nos próprios públicos municipais, o que contempla toda a extensão do município, ficou em 35.189 atendimentos.

Patrulha Maria da Penha

Até o momento foram registrados 168 atendimentos, entre encaminhamento de agressores e orientação às vítimas. Os boletins de ocorrência em situação de descumprimento da medida protetiva somaram 106 casos. Sem medida, 62. A patrulha é um serviço personalizado e exclusivo da GM na cidade desde o dia 6 de julho de 2015. Agentes capacitados atuam dia e noite.

Apoio (cavalos soltos na via)

A secretaria, através dos grupamentos operacionais da Guarda Municipal, iniciou o trabalho de apoio no dia 15 de junho. Até o momento foram atendidos 73 chamados e feito acompanhamento no recolhimento de 24 animais que estavam soltos nas vias e avenidas da cidade.

Lei seca

Desde o mês de novembro foram aplicadas 629 multas pela fiscalização. De janeiro a junho deste ano foram 328 registros.

Projeto integrado

O secretário Pedro Ramos destaca que tem como meta implementar um projeto de segurança mais eficaz para a cidade. “Por outro lado, a gente tem que ter um certo cuidado para não sair abraçando o mundo. É importante que aquilo que é missão primordial seja feito com competência e eficiência. Por isso que nos próximos dias nós vamos divulgar um trabalho voltado para a segurança dos próprios municipais, otimizando a utilização de viaturas, e substituindo a vigilância por equipamentos eletrônicos, para que a gente possa continuar prestando o melhor serviço, sem falar, incialmente, em aumentar o efetivo mediante contratação por conta da dificuldade que todas as instituições estão enfrentando para contratar pessoas”, informou.

Guarda Escolar

A Guarda Municipal Escolar Comunitária (GMEC) realiza patrulhamento preventivo nos horários de entrada e saída das escolas municipais, e também é responsável pelos projetos: Guarda Municipal Mirim (GMM), que atende 258 crianças em 4 escolas; e pelo “Viva Cidadania”, que atende 315 crianças na Escola Municipal Maria Cândida Peixoto Salles, Jardim Santa Fé; e pelo projeto de palestras de combate ao bullying, combate às drogas, promoção da cidadania e de combate ao abuso sexual infantil, que atenderam mais de 1500 alunos divididos em 10 escolas públicas e privadas.

Centro de formação

O Centro do Formação Guarda Municipal, responsável pela capacitação e qualificação dos guardas, informou que cerca de 90% dos 340 agentes já participaram das aulas teóricas, que compõem metade da carga horária anual de treinamento anual exigida pela Polícia Federal. A parte de instrução de armamento e tiro, outra metade, ficou para o segundo semestre.

Desafios, confiança e responsabilidade

Ainda de acordo com o secretário, é importante destacar a confiança da comunidade para com a instituição. “A gente agradece a confiança que a sociedade tem depositado na Guarda. Embora tenha acontecido alguns ruídos. Há situações que fogem, pontualmente, ao controle daquilo que foi previsto. Nesse sentido nós temos apurado eventuais excessos e fazendo desses casos um estudo para que a gente possa melhorar a prestação de serviços para sociedade”, pontuou.

Para a imprensa: outras informações podem ser obtidas com o secretário de Defesa Social, Pedro Ramos, no 3372-4662.

Texto e foto: Bruno Amaral/Defesa Social



Silvio Rodrigues - Editor/Fundador do Site Portal Londrina


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *