Rede municipal de ensino está com 37 unidades escolares em reforma simultânea em Londrina

A secretária de Educação, Maria Tereza Paschoal. e o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, visitaram duas escolas na região sul nesta sexta (13); somente em janeiro de 2023 são R$ 3 milhões investidos para estes trabalhos de manutenção

0
816

O processo de melhorias e serviços de manutenção predial nas escolas e unidades municipais da educação infantil continua a pleno vapor em Londrina. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SME), está promovendo uma série de trabalhos que, atualmente, atendem 37 locais de forma paralela, entre escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). A previsão, conforme o cronograma, é que a maior parte destas instituições esteja com todas as adequações concluídas até a primeira semana de fevereiro, quando as aulas da rede municipal retornam, no dia 6.

As iniciativas têm como objetivo aprimorar as condições estruturais das escolas, ao promover intervenções que solucionem as principais demandas existentes nesse momento. Dessa forma, estes ambientes educacionais ficarão mais seguros, acessíveis, funcionais e confortáveis para acomodar os alunos, professores, equipes gestoras e demais colaboradores.

Somente em janeiro de 2023, o investimento é de R$ 3 milhões para essa finalidade. De acordo com a SME, são destinados e aplicados, regularmente, R$ 16 milhões por ano exclusivamente para a realização de reformas, manutenções, ampliações e outras adequações nas unidades escolares londrinenses.

Foto: Emerson Dias / N.Com

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal, e o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, visitaram nesta sexta-feira (13) duas das unidades escolares que passam por serviços. Eles estiveram na região sul da cidade, na Escola Municipal Joaquim Vicente de Castro, localizada no Conjunto Cafezal, e na Escola Municipal Machado de Assis, no Residencial Buriti, próximo ao Jardim Nova Esperança. Também participaram o vereador Chavão e o presidente do Conselho Municipal de Educação de Londrina (CMEL), João Marcos Machuca de Lima, juntamente com funcionários da SME que acompanham as obras.

Foto: Emerson Dias / N.Com

Na Escola Municipal Machado de Assis, que foi construída do zero em 2021, e inaugurada em 2022, a equipe da Prefeitura conheceu a nova quadra esportiva coberta, que será mais um espaço a ser usufruído pelos alunos. Atualmente, a unidade escolar atende cerca de 300 estudantes do P4 ao 5º ano, contando com salas de aula, informática, biblioteca, setores administrativos, pátio e agora a quadra coberta, entre outros espaços.

Em 2023, segundo a secretária Maria Tereza Paschoal, a escola terá uma ampliação com a construção de mais cinco salas de aula, além das seis já existentes e em operação. “A nossa intenção é que as novas selas sejam construídas e estejam prontas para funcionar a partir de 2024. Essa ampliação também será feita como contrapartida municipal por uma loteadora, assim como ocorreu com a construção da nova escola. Com isso, há a expectativa de dobrarmos a capacidade de atendimento para até cerca de 600 alunos, sendo uma referência nessa abrangência do Nova Esperança, que também ganhou recentemente uma creche, fortalecendo o suporte a essa comunidade em um bairro novo que está em crescimento”, salientou.

Foto: Emerson Dias / N.Com

Nesse sentido, Paschoal lembrou que, antes da construção da E.M Machado de Assis, as crianças do Nova Esperança precisavam se deslocar para estudar em uma unidade do Jardim União da Vitória, e agora contam com uma escola perto de casa. “Essa unidade também passou a receber crianças de locais como a Usina Três Bocas e poderá, após a ampliação de salas, atender todos os alunos que mudarem para esse bairro, garantindo o acesso à educação. A região aqui já nasce com uma estrutura educacional importante, unidades perto das residências com a possibilidade de as crianças irem a pé e com mais facilidade, por exemplo. É muito interessante o movimento que vem acontecendo nesse local”, destacou.

Já a Escola Municipal Joaquim Vicente de Castro, no Cafezal, vem recebendo reforma e manutenção desde agosto de 2021, e as melhorias estão na reta final. Mais de 700 alunos estudam no local, que é uma das unidades com mais crianças matriculadas em toda a rede municipal. O investimento é de aproximadamente R$ 400 mil para um pacote de serviços que inclui a troca completa dos pisos, tanto na parte interna quanto na externa, onde houve demolições e colocação de estrutura nova em granitina lisa.

Foto: Emerson Dias / N.Com

Os banheiros estão sendo reformados e toda a escola passa a contar com novos elementos de acessibilidade para pessoas com deficiência e limitações físicas, incluindo rampas, acessos, guarda-corpos e barras de segurança. A pintura geral no local abrange todos os ambientes, que também vão ser providos, ineditamente, de aparelhos de ar-condicionado.

A quadra esportiva foi pintada e ganhou novos alambrados laterais, e um novo parquinho infantil foi instalado. As salas de aula também receberam pintura nova, estão com portas novas e terão quadros e carteiras substituídos. Outras intervenções semelhantes, incluindo mobiliários, contemplam manutenção e adequações na cozinha, refeitório, diretoria, secretaria, sala de professores e corredores. Correções em juntas de teto e no telhado, onde havia vazamentos e infiltrações, também estão inseridas no pacote. Há, ainda, a revisão das partes elétrica e hidráulica do prédio.

Foto: Emerson Dias / N.Com

Segundo o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, esta unidade estará muito mais preparada para a realização das aulas em 2023. “Os alunos e funcionários irão se surpreender e encontrarão um espaço muito mais bonito, moderno e adequado para todas as atividades. Os trabalhos ainda estão sendo concluídos, mas o prédio está de cara nova e o resultado será incrível, aumentando muito a qualidade. O mesmo vem ocorrendo em todas as outras unidades que passam por melhorias, dentro de um programa permanente da gestão do prefeito Marcelo para revitalizar as escolas e creches de Londrina. Muitas unidades já tiveram suas reformas e manutenções entregues, e outras várias estão sendo e serão contempladas ao longo do ano. É um grande desafio que vem sendo encarado com seriedade e muito carinho, trazendo excelentes frutos e renovando a educação em Londrina”, comentou.

Foto: Emerson Dias / N.Com

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza, mencionou que, em 2023, a Prefeitura entregará a construção da Escola Municipal do Jardim San Izidro, na região leste, que está em fase final de execução, e iniciou a etapa final da reforma e ampliação da Escola Municipal Carlos Kraemer, no Jardim Castelo, também zona leste. “São trabalhos muito importantes que beneficiarão muitas pessoas. Também já teve início a construção da creche do Jardim Santo André, na zona norte. E daremos, em breve, a ordem de serviço para começar a reforma da Escola Municipal Sônia Parreira Debei, na área norte”, informou.

Ainda segundo Paschoal, em 2022 a Prefeitura trabalhou bastante com os serviços de manutenção e reformas das unidades municipais, e ainda repassou recursos para a reforma de 50 Centros de Educação Infantil (CEIs) – as creches filantrópicas conveniadas com a Prefeitura. Estes trabalhos já foram todos concluídos pela gestão, com investimento total de R$ 8 milhões para essa finalidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui